6 de abril de 2010

PROFETA HESITANTE


“Tom, o profeta hesitante”,
disse Maurício, amigo do society.
E ele está mais do que certo. Fui
precipitado e errei ao dizer que Alonso
já é o campeão da atual temporada. 
Mas não em afirmar que Massa
não bate mais o espanhol em 2010.
Não se iluda com a ascensão do brasileiro,
é muito difícil que ele leve este Mundial. 
Entenda também por que Massa
começou a nova temporada com sorte,
muita sorte, e pode até chegar lá.

“Tom, o profeta hesitante”, disse em recente mensagem Maurício Schmuziger, que joga society comigo, ao ler este meu texto. E ele está certo. Fui mesmo precipitado e errei, em meu comentário anterior sobre Fórmula 1, ao afirmar que Alonso já é o campeão da atual temporada. Vettel vem aí, seu companheiro Mark Webber também, e se derem moleza outros podem chegar, como Jenson Button, Nico Rosberg, Lewis Hamilton, Robert Kubica e até Schumacher.Mas de uma coisa já tenho certeza, e é pra valer: Massa avançou, está liderando o Mundial, mas só se tiver muita sorte vai chegar à frente de Alonso este ano. É pra lá de difícil, ainda que possa conseguir.

Nesse meu comentário anterior, eu dizia também que a Fórmula 1 havia se tornado um negócio bilionário, muito restrito aos europeus, e que continua uma farsa, jogo de cartas marcadas: depois de uma pausa para refrescar, porque a Fórmula 1 estava ficando muito chata com a hegemonia das Ferrari e das McLaren, as grandes equipes voltaram à ponta, a Ferrari na frente. E, é mais do que certo, nenhum brasileiro ganhará o Mundial nos próximos dez anos, uma vez que não é interessante financeiramente para a categoria. Só se o piloto brasileiro que conseguir chegar perto tiver muuuuuita sorte. Além do mais, nos últimos dez anos, ganhou o Mundial aquele que a categoria “escolheu” já nos bastidores, como aconteceu em 2009 com Jenson Button. Isto é, não vai sobrar tão cedo para nenhum brasileiro.

Sempre há, a cada ano, duas ou três equipes candidatas ao título. Todas elas começam a temporada com o piloto “número um” já mais ou menos definido. Na Ferrari, é Alonso, o que não quer dizer que seu companheiro de equipe, Massa, não possa reverter isso. Mas vai precisar de muita sorte e de ver seu companheiro cometer muito mais erros e ter de abandonar as provas em maior número, para poder chegar lá. Aí, sim, Massa poderá superá-lo e até conquistar o “posto” de número um. E isto é sempre muito mais difícil para aquele que não foi o “escolhido”, como é o caso do brasileiro. Alonso terá o melhor carro durante todo o ano, a não ser nos momentos em que isto não for conveniente à equipe. E será sempre favorecido nos pit stops, a não ser quando isto também não for bom para a equipe.

No mesmo comentário anterior, eu também dizia que Massa não alcançaria mais Alonso, a não ser que o espanhol viesse a ter mais problemas mecânicos ou a abandonar as corridas mais vezes que o brasileiro. E é o que está acontecendo.

Eu acrescentava ainda que era muito mais provável Massa ter maior número de problemas do que Alonso e estar mais sujeito a erros, acidentes e abandonos do que o espanhol, por uma única razão: obviamente, Alonso foi contratado para ser o ‘número um’ e será sempre favorecido em tudo (terá melhor carro, troca mais rápida de pneus etc.). Isto faz com que Massa tenha de lutar pelo ‘posto’ de ‘número um’ contra toda a equipe, o que o desfavorece emocionalmente, deixando-o mais sujeito a erros, abandonos e acidentes.

Só que, até o momento, o feitiço tem virado contra o feiticeiro. A sorte saltou para o lado do brasileiro, mas ele mesmo reconhece que “as coisas mudam rápido na Fórmula 1” e que, já, já, a liderança pode lhe escapar das mãos, se não saltando para as de seus concorrentes diretos, para as de Alonso.

Assim, não se iluda com a recente ascensão do piloto brasileiro. Alonso vai continuar recebendo maior apoio da Ferrari. É fato concreto: a Ferrari jamais contrataria Alonso para deixá-lo em segundo plano e dar maior apoio a Massa. E o espanhol não aceitaria pilotar uma Ferrari com a obrigação de ter de disputar a condição de ‘número um’ com o brasileiro. Nossa mídia ainda não investigou isto direito, mas ninguém tem dúvida de que Alonso está carreando mais recursos para a Ferrari do que Massa, o que pesa muito (a equipe deve ter recebido inclusive apoio até do governo espanhol, outro dado que a mídia especializada ainda não investigou).

A Ferrari de Alonso teve problemas agora no GP da Malásia, mas a de Massa tem tudo para apresentar mais problemas doravante. Sem dúvida, a parada do brasileiro é mais dura do que a de Alonso, e só a sorte, se continuar do seu lado, poderá brecar o espanhol. A partir deste GP da Malásia, ficou claro que Massa tem um duplo desafio: bater os demais concorrentes, que começam a crescer na categoria, e superar Alonso e todo o favorecimento dado ao espanhol, que não será pouco, ao longo do Mundial de 2010. Em resumo, Massa e Alonso só terão igualdade de condições nos momentos em que isto for interessante para a Ferrari. E esses momentos serão raros.

            Volto a repetir: Massa já dançou, só se tiver muita sorte conseguirá superar todos os desafios, como esse do cobertor de favores que hoje agasalha Alonso. Se a Ferrari conquistar o título deste ano, será com Alonso e não com Massa. Por enquanto, o brasileiro está conseguindo superar seu companheiro, para surpresa de todos. Mas, até quando? Terá sorte para segurar isso? Abraços a todos, 

PROFETA HESITANTE

Nenhum comentário:

MINHA FORTALEZA


VOLTA PRA MIM!!!
MESMO QUE ESTEJA EM OUTRA DIMENSÃO!!