3 de novembro de 2012

Tempo para Amar



Tempo de Amar

Eu te amo
Como ama o beija Flor
E sou fiel ao meu amor


Eu te amo
Como com candura
Sem verniz e sem tintura

Eu te amo
Como crise da adolescência
Sem medida e sem experiência

Eu te amo
Com o escrúpulo de um amador
Sem capricho e sem pudor

Não permitir a alegria
Não vai aquietar a sensação
Na volta da emoção

Então desisto de esquecer
Não enfrento o pensamento
E continuo no sentimento

Será Insano?
Não sou dona do meu coração
Nem do que meu pensamento revela à minha mão

Tenho guardado todos os instantes
 Todos quantos inventei
Sempre que eu desejei

Louca sim!... Porque não?
Podem dizer que é um escândalo
Tudo que me cheira sândalo

Por que debochar do meu amor?
Enquanto eu buscar o teu olhar
Encontro tempo para me amar

Um comentário:

liss188 disse...

Mais um lindo poema! Amei!
Adoro quando o poeta fala do amor, sem pudor.
Parabéns, Maria Tereza

MINHA FORTALEZA


VOLTA PRA MIM!!!
MESMO QUE ESTEJA EM OUTRA DIMENSÃO!!