30 de dezembro de 2015

Para Fora

Preciso colocar as coisas boas para fora. Estou avó a partir de 29/12.
Mas um Rio não se cala dentro.
Minha filha está...
Mas o Rio não se cala.
Chora... Chora mais alto que o choro do filho do filho...
A alegria virá para salvar a esperança que morre dentro...
Chora... Chora Rio... Me liberte para que eu possa sorrir para meu neto
E eu receba as bençãos do filho do Pai...
Que nasce e renasce em uma criança
Que Chora... Chora de tanta Vida...

Um comentário:

Regis Ribeiro disse...

Que a liberdade chegue rapidamente e a natureza conforte e recompense rapidamente esse tempo de tristeza que teima em querer permanecer.

Esteja bem.

MINHA FORTALEZA


VOLTA PRA MIM!!!
MESMO QUE ESTEJA EM OUTRA DIMENSÃO!!