8 de maio de 2011

Vida de Gado - Nossa Culpa, Mea Culpa



Admirável Gado Novo
Composição: Zé Ramalho

Oooooooooh! Oooi!
Vocês que fazem parte dessa massa
Que passa nos projetos do futuro
É duro tanto ter que caminhar
E dar muito mais do que receber...

E ter que demonstrar sua coragem
À margem do que possa parecer
E ver que toda essa engrenagem
Já sente a ferrugem lhe comer...

Êeeeeh! Oh! Oh!
Vida de gado
Povo marcado
Êh!
Povo feliz!...(2x)

Lá fora faz um tempo confortável
A vigilância cuida do normal
Os automóveis ouvem a notícia
Os homens a publicam no jornal...

E correm através da madrugada
A única velhice que chegou
Demoram-se na beira da estrada
E passam a contar o que sobrou...

Êeeeeh! Oh! Oh!
Vida de gado
Povo marcado
Êh!
Povo feliz!...(2x)

Oooooooooh! Oh! Oh!
O povo foge da ignorância
Apesar de viver tão perto dela
E sonham com melhores tempos idos
Contemplam essa vida numa cela...

Esperam nova possibilidade
De verem esse mundo se acabar
A Arca de Noé, o dirigível
Não voam nem se pode flutuar
Não voam nem se pode flutuar
Não voam nem se pode flutuar...

Êeeeeh! Oh! Oh!
Vida de gado
Povo marcado
Êh!
Povo feliz!...(2x)

Ooooooooooooooooh!

NOSSO TEMPO DE DORMIR TERMINOU! 
AGORA A INSÔNIA É BRAVA! OU MELHOR "BRABA"
"Vocês têm sido tocados como um fino violino e a maioria têm permanecido como gado obediente"
NÃO SERIA UMA FLAUTA NÃO GENTE?
SE NÃO PAGARMOS O QUE PROMETEMOS LEVARÃO NOSSAS CRIANÇAS...
CREIO QUE TROCARAM O INSTRUMENTO E NOS ENGARAM PARA NÃO RECONHECERMOS O SOM....

O inferno de Dante - Ilustração de Maria Tereza Penna 
A Noite, a sós , No volume amplificado do silêncio, o inseto insulta o ouvido. Interrompe subversivo o pensamento. As mãos se levantam, em protesto marcando o tempo num solfejo descompassado. Um reflexo de sanidade. A noite, a sós, o tempo da eternidade paira lento sobre a mente, abafando com seu peso denso a lucidez. arrasta-se respiração medrosa, aumentando a sensação do ócio enfastiado. Um corpo prensado sobre si mesmo. Um bloco. Uma sensação úmida de mormaço... A noite no escuro o medo subjuga, o pavor de estar só... Só, por não saber perdoar Só, nesse mundo de “Meu Deus”. A Noite, a sós , Na mais completa solidão Começo a rezar... Senhor que tirai os pecados.... do mundo e de quem mais? 
Devo desculpas aos meus filhos...? Por não ter sido a mãe que gostaria de ser...? 
Aos meus amigos, por não ter sido a companheira que deveria ser... ? 
Por não ter feito nada para coibir ou ser cúmplice da escravidão? 
Por enganar, espoliar torturar povos e culturas... ? 
Por procurar obter ganhos ilícitos e por isso sofrer perdas? 
Por encher os cofres alheios com as guerras irmãs, onde ambos perdemos... Aos brancos, negros, amarelos e vermelhos e “marginais enviados a “luta” para que jamais retornassem... ? 
Pelas bombas... Hiroshima, Nagasaki, 
Pelas experiências e testes atômicos Pelos milhares de jovens que morreram em nome de um Milagre econômico que jamais existiu ou virá? 
Pela morte do “sorriso” do Papa João Paulo I. 
Pela Morte de John Lennon 
Pela ocupação desnaturada do Iraque... 
Pelos Holocaustos que houveram e ainda martirizam os "miseráveis" do Mundo...
Pelos mísseis lançados na Coréia do Norte... 
Pelo vazamentos de petróleo
Por Chernobyl
Pela desastre de Fukushima
Pelo arsenal das grandes potências que tudo podem e nada cedem. 
Por “eventos estratégicos” tendenciosos... 
Pelo nosso “Veículo lançador de satélites”. 
Pelas doenças, pestes e “Gripes Suínas”
Pelo Terror e o Caos
Pelo Terrorismo Subliminar ou Armado
Pelos "Bin Ladens" que existiram
Pelos Bin Ladens que ressucitarão e renascerão
Pelas drogas que destroem mentes e corações
 
Por acontecimentos que são escamoteados para não provocar prejuízos maiores. 
Por que nem tudo pode ser dito e nem tudo que pode ser dito deve ser contado, pois alguém precisa levar vantagem.

Pelo Desastre da Barragem de Bento Rodrigues em Mariana - MG

Pelas censuras e ditaduras... 

Pelas falsas informações que nos fazem engolir e que nos alienam e corrompem. 
Pelas informações óbvias que nos impingem todos os dias, que martelam nosso cérebro, dizendo a cada instante que não somos capazes... 
Que somos um bando de otários à mercê de politiqueiros e intelectualóides. 
Por não praticarmos as Leis e a Justiça. Por não tentarmos mudar o Mundo. 
Por nos recusarmos a mudar Nosso Comportamento... 
Pedimos desculpas pelas tragédias, guerras que ocorreram em nome de idéias e ideais que têm ou não compromisso com a virtude. 
Desculpa a todos os povos indígenas. 
Peço perdão às nossas crianças por serem deseducadas, tolhidas e estupradas. Peço desculpas por não honrar compromisso com os “Direitos Humanos”. 
Aos nossos símbolos. 
Peço desculpas por esquecer, de pedir desculpas a quem realmente merece... 
Com os olhos escancarados, como sem vida, sufocada pelo terror, peço... 
Novamente pelo Ar que me falta... 
Peço desculpas às nossas Matas. 
Por nossa Fauna degradada 
Por nossa Flora rica e extinta. 
Às Águas. Ao poder do Fogo. 
E peço desculpas à Terra. Sabendo ser ela implacável, pois seu código é o de Hamurabi e certamente sofreremos o furor de suas entranhas... 
Peço perdão... À vida...opulenta e graciosa em sua dádiva... 
Pela corrupção de nossas Mentes e Almas Por Nossa Culpa, Mea Culpa, minha máxima Culpa... 
E que Alguém Em sua misericórdia infinita, 
Tenha piedade de nós.

Um comentário:

Carmen Regina Dias disse...

A sua prece já está diante do Uni verso. Agora, o poeta, alma lavada, segue límpido, sem culpas, que também elas nos fazem culpados.
Abrir os olhos e ver,
aguçar os ouvidos e ouvir,
sentir a vida, amar é se sentir
amado.
Não há pecado, não há culpa,
o que há é a inconsciência.

Lembro Omar Khayyam: !...É tudo um tabuleiro de noites e dias, os homens são peças, e o fado temerário com elas joga, move, toma e dá o mate, E uma a uma as vai guardar no armário.
Façamos o mais que inda há por fazer antes que nós também ao pó vamos enfim. O pó vai para o pó, sob o pó vai jazer, sem vinho, sem canções, sem cantor. Sem fim.

Ah! enche o copo! Antes que seque o vinho da vida em sua jarra!"

MINHA FORTALEZA


VOLTA PRA MIM!!!
MESMO QUE ESTEJA EM OUTRA DIMENSÃO!!