2 de março de 2010

Pelas Ruas e por Guetos



Ilustração de Maria Tereza Penna
Meu olhar pode ser ríspido
Ora lânguido
Ora crítico
Meus gestos são falantes
Grotescos
Por vezes sedutores.
Meu canto é desconexo
Desafinado,
Descompassado.
Minha voz é rouca
Rude
Mas forte.
E sei que será ouvida
Questionada
Debatida
Porque é inquietante
Provocante
Porém sincera
Mas se obrigar-me
Ao silêncio
Sentirás a paixão do meu desejo
A fome das verdades
E o furor de minhas entranhas

Um comentário:

Eduardo Dalla Costa disse...

Belo texto, imagem intrigante e muito bela, parabéns.

MINHA FORTALEZA


VOLTA PRA MIM!!!
MESMO QUE ESTEJA EM OUTRA DIMENSÃO!!