21 de março de 2010

SONHO, LUTA e COMPROMISSO!!!

MEU SONHO:
CRIAÇÃO DO CIRCUITO DA BANANA
DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
A “Estrada Real e a região” do “Ciclo do Ouro”se tornaram roteiro Turístico, mas muita coisa ficou para ser resgatada e que são imprescindíveis para a manutenção e preservação desse setor. A região também cresceu com a agricultura e uma fruta que é símbolo nacional, se tornou fonte de riqueza e poder. De acordo com relatos populares as festas religiosas eram ornamentadas com as folhas e os frutos das colheitas em sinal de agradecimento. Originária da Ásia Meridional de onde se difundiu para a África e América a “Banana” é hoje o segundo fruto mais consumido no mundo! Deliciosa nutritiva e de comprovada eficácia terapêutica, ela possui um potencial invejável de marketing, capaz de agregar todo um sentimento de nacionalismo devido às cores verdes e amarelas e provocar sensações que nos evoca a primeira infância. Já foi musa de diversas marchinhas carnavalescas, é personagem de desenho animado e com certeza pode sustentar um movimento social com categoria e elegância. Por toda essa generosidade e beleza elaboramos projeto para “Desenvolvimento Sustentável”, que será realizado nos Municípios de Itabira, Nova União, Bom Jesus do Amparo, Caeté, Taquaraçu de Minas, Santa Bárbara, Barão de Cocais, Ravena-Sabará, municípios que possuem tradição no cultivo da banana e que estejam dentro do circuito turístico definido. O projeto tem por princípio a não agressão ao meio-ambiente e a inclusão social. Visa o aproveitamento do principal produto agrícola regional, capacitação e a assimilação da mão-de-obra ociosa, elevando a auto-estima da população trazendo com isso benefícios para a comunidade. Apoio ao pequeno produtor e artesãos.
O Projeto Visa:
  • Descobrir e implantar potencial turístico que viabilizem recursos. 
  • Formação de “caráter coletivo” para a realização de obras e eventos.  
  • Descobrir novos talentos entre os habitantes do município. 
  • Elevar a auto-estima da população.  
  • Criar um “Marketing Visual” capaz de arrecadar fundos para obras culturais.  
  • Diminuir o crescimento desordenado e a falta de recursos na região.  
  • Viabilizar cursos que possam colaborar na formação profissional.  
  • Apoiar entidades e associações cujo objetivo é a melhoria da qualidade de vida do cidadão.
  • Promover o comércio local carente de recursos materiais e financeiros.  
  • Elaboração de Feiras, Eventos, Festivais etc.  
  • Colocar o profissional com entidades que possam assessorá-lo no desempenho de suas atividades.  
  • Personalizar a produção local configurando e viabilizando a imagem do produto com embalagens artesanais fortalecendo a região com a oferta do produto típico.  
  • Conscientizar o pequeno e o médio empresário da importância da estética e do conhecimento da mídia correta para a fixação do seu produto no mercado regional.  
  • Envolver a população na criação de slogans, mascotes, símbolos, logomarcas para o programa.  
  • Escoar os produtos fabricados pela população. 
  • Divulgar festas e folclore da região.
  • Criar mecanismos para a promoção de eventos, festivais, festas, shows, trazendo benefícios ao comércio e à população de uma maneira geral.
  • Firmar parcerias com órgãos e entidades que possam auxiliar a criação e manutenção do projeto.  
  • Cadastrar as comunidades e localidades por ordem da necessidade de maior atuação. Divulgação do projeto em escolas e entidades.  
  • Envolver as comunidades pertencentes com o principal produto regional.  
  • Formação de Profissionais, procurando entre mulheres autônomas, adolescentes carentes e candidatos ao primeiro emprego.
  • O reconhecimento definitivo da importância do uso da principal matéria-prima local e seu aproveitamento organizado para a fabricação de produtos rentáveis.  
  • Desenvolver o município trazendo condições e investimentos para o escoamento da produção. Implantar no indivíduo a formação de caráter coletivo. Aproveitamento do "Sub-produto" da bananeira.  
  • Reaproveitamento dos rsíduos sólidos como gerador e fonte de renda. Preservação do meio ambiente.


    Já estamos com 47 chacreamentos clandestinos e quando o projeto foi criado e apresentado à PREFEITURA LOCAL, havia apenas a ameaça de um.


  • FOI APRESENTADO A VÁRIAS AUTORIDADES E INCLUSIVE A BANCOS ESTATAIS. Está na LEI ROUANET agora.


  • Vamos ver o compromisso com os atores sociais que estão fazendo sua parte!
     



    Projeto Continuado. não vai parar apesar de todos os boicotes!!!


    Precisamos trabalhar com as comunidades oferecer oficinas de artesanato e outras habilidades específicas,  palestras nos municípios para consolidar o pensamento de que a cultura preserva o meio ambiente e as tradições, já que a região vem sofrendo a destriuição dos bananais e em seus lugares surgem chacreamentos clandestinos e conglomerados de pobreza.
    Divulgar o artesanato confeccionado em palha e fibra de bananeira e os artesãos existentes. 
    Resgatar as tradições culturais, já que a região comemorava suas festas com cachos e folhas de bananeiras em sinal de agradecimento. 
    Demonstrar que o principal produto regional pode influir nos costumes e no cotidiano das pessoas. 

    Um comentário:

    Giulia disse...

    Paabéns pelo seu trabalho, Maria Tereza! E muito sucesso para seu projeto!!!

    MINHA FORTALEZA


    VOLTA PRA MIM!!!
    MESMO QUE ESTEJA EM OUTRA DIMENSÃO!!