7 de outubro de 2010

AMOR DE GATO


Acrílico sobre tela de Maria Tereza Penna
Homenagem à


Vem chegando...
Vem chegando...
Sorrateiro
se esquivando
desconfiado
deslizando
tão mansinho e elegante
A gente pensa até
que ele pisa em nuvens


Se achegando
Encostando
Enroscando
Ronronando
Implorando
Suplicando
de soslaio
até a gente
afagar


Aí a gente pega
se apega
apelida
afunda em pelos
Cuida
alimenta
e sustenta
de carinho
o que a gente viu chegar


Um dia
se preocupa
Olha as horas
ansiosa
Até o portão
volta nervosa...
incomodada
angustiada
até o portão
volta nervosa...
Se descabela
se desgrenha
se atropela
até o portão
volta nervosa...
Até o dia amahecer.


Então se dá conta
Que o amor
não deixa rastro
endereço
nem recado
Nem pedido,
de desculpa...
Não há remédio
nem suspiro...
Não tem nada
que se peça
que se faça
que o encante
que o force
Retornar...


Se um dia
Partir?


Foi-se...


Maria Tereza Penna

3 comentários:

Lisia disse...

Bichinho é tudo de bom né? Tenho minha Bebel, é cachorrinho e é gente. Só que é gente que ama incondicionalmente.....Bjos

Blog's disse...

Seguindo! Beijos!

Mey disse...

Que bacana! Esse bichinho é mesmo sapeca! =^.^=

MINHA FORTALEZA


VOLTA PRA MIM!!!
MESMO QUE ESTEJA EM OUTRA DIMENSÃO!!