29 de agosto de 2014

Instantes Que Valem a Pena

Deborah Pereira Pena no Museu Nacional da Poesia - MUNAP
Lendo o poema que escolheu do Livro - Cem Culpas - 100 páginas

Instantes Insistentes
                                                                                     Maria Tereza Penna
De soneto e sinfonia se morre e se vive.
De soneto em sinfonia vão se sublimando Instantes
Insistentes Instantes.
Se soneto e sinfonia se recheia uma vida.
Instantes Insistentes
A verdade num instante.
Todo o amor num instante...
Todo desamor num instante
O Instante é a verdade
A realidade foi
O Instante ...
O amor infinito
Num Instante
O Desamor Finito
Num instante
A Inspiração
A Sinfonia...
Num Instante
O instante é vida
A vida é instante
O Instante é sinfonia
O Instante é o finito e o infinito
O Instante foi
O instante é
Nunca mutante
Infinitamente constante
Finitamente inconstante...
A vida é Instante
A Vida é Insistente
O Instante é Eterno
O Sentimento é o Instante
O Amor infinito
O Desamor finito...
Instante constante
Nunca mutante
Infinitamente constante
Finitamente inconstante.
Uma vida inteira para decodificar o instante

 Vida Insistente

Emoção - Sentimento

Luz - 
Milagre...

A Vida acontece!

2 comentários:

Sylvio Bazote disse...

Parabéns pelo reconhecimento!
Tá com moral, minha amiga...

Beatriz Barbosa disse...

O instante eterno!
Que lindo.

MINHA FORTALEZA


VOLTA PRA MIM!!!
MESMO QUE ESTEJA EM OUTRA DIMENSÃO!!