6 de setembro de 2019

Estão todos preocupados com o desemprego. E os que não são empregados e que tem de matar um Leão por dia para sobreviver? Os que vivem do que sabem fazer de melhor?  Esses que sustentam o país e seus governantes? Esses que pagam impostos em tudo que consomem, que produzem e até para ficar parado? Esses que lutam para manter seus filhos nas escolas e oram para que os professores recebam e que sua prole tenha um "lugar ao sol", algum dia.
Os desempregados deveriam estar solidários a esses que geram renda para serem empregados. Hora alguma escuto falar desses "escravos do desemprego". Hora alguma escuto falar desses corajosos que continuam  sustentando essa máquina que não pode parar. Só incluem o empreendedor, o micro e o profissional autônomo, quando precisam sugar mais.
Esses vão para as ruas oferecerem seus feitos ou se oferecem para que a máquina continue andando. Fazem o  seu melhor, amam o que fazem e que mantém milhares de pessoas empregadas. Esses nunca contam, pois vão continuar sobrevivendo sem as peripécias dos governantes e dos que ocupam a máquina por ter apoiado algum daqueles que hoje estão testando seus poderes.
Os que são as independentes e acreditam, são os que realmente dão uma Banana para esse sistema de coisas que está aí.
São os verdadeiros "Revolucionários" .
Os não assalariados do Poder Público. Do dinheiro público.
Parece que todos esperam ingressar na vida pública e inflam, engessam a máquina que só  faz pagar e sugar.
Onde está a Educação? Educação para todos?
E os privilégios? Já estão somando quanto essa justiça e esses "prestadores de serviço" que se julgam donos do país e prometem barbáries aumentaram seus salários?
Retiraram da educação e da saúde para enfiarem no bolso.
Você aceita trabalhar para eles?
As empresas insustentáveis serão seus patrocinadores?
Quando, e principalmente brigamos por saúde escutamos:
-Vai pra Cuba!
Quando reivindicamos direitos, nos  humilham: - Vão pra Bolívia!
A toda hora nos mandam para algum lugar e fecham as portas.
E esses que estão sobrevivendo às próprias custas, sem contratos ou segurança e são vistos como "à margem" geram bilhões na incerteza da vida
Se recusam a viver na criminalidade do colarinho branco e das megas empresas insalubres e insustentáveis.
São os artistas na e da vida.
Não são reconhecidos nem incluídos. Vivem na marginalidade.
É por isso que amo os Rolling Stones. Foram pra Cuba sem ninguém mandar. Foram e deram seu recado.
Cantaram e dançaram com os retaliados. E aí de quem abrisse a boca!
Alguns rolam, outros usam o corpo para rolar!

Nenhum comentário:

MINHA FORTALEZA


VOLTA PRA MIM!!!
MESMO QUE ESTEJA EM OUTRA DIMENSÃO!!